É preciso fazer manutenção dos faróis… sabia?

Ines Carmo

8 October, 2020

As lâmpadas dos faróis do seu carro, tal como muitos outros elementos, requerem manutenção, por mínima que seja, para terem um funcionamento ótimo e para nos proporcionarem a iluminação necessária na hora de circular, quando as condições de visibilidade diminuem. Ver e ser visto é a máxima que deve predominar ao volante e, para tal, dispor de um sistema de iluminação em perfeitas condições é indispensável.

Que tipos de faróis existem e para que servem

faróis 

Desde as lâmpadas a óleo até aos LED, a história dos faróis dos carros evoluiu marcada pela eletricidade.

Das lâmpadas de azeite às de halogénio

Nos primeiros veículos dos finais do século XIX, podíamos encontrar lâmpadas a óleo ou carboneto herdadas dos faróis das carruagens de cavalos. Mas é com as lâmpadas de halogénio que se produz uma alteração que melhora a capacidade de iluminação da lâmpada bem como a sua duração.

A chegada da iluminação LED

A última geração no que diz respeito à iluminação chegou com as lâmpadas LED, com a grande vantagem que se acendem de forma instantânea. Duram mais e reduzem o consumo

Como funcionam os assistentes de médios

faróis

Uma opção que praticamente todas as marcas incorporam nos seus novos modelos é o assistente de médios. É um sistema que permite ao veículo trocar entre os médios e os máximos de forma automática quando as condições de visibilidade assim o exijam. Desta forma, ao entrar num túnel as luzes ligam-se (e desligam-se ao sair) sem ter que o fazer de forma manual. Durante a condução noturna, os máximos acendem-se quando não há veículos que nos precedam ou quando não venha ninguém de frente, para evitar encandeamentos. Estas situações detetam-se graças a uma pequena câmara colocada na zona do retrovisor central que deteta as luzes de outros carros e envia a informação à unidade de controlo de luzes

Este sistema coordena-se também com os dados direcionais, que permitem iluminar a zona da estrada para a qual nos dirigimos. Assim, se fazemos uma curva fechada os faróis orientam-se para o interior para iluminar e aumentar o nosso campo de visão.

Manutenção dos faróis do seu carro

faróis

Além fazer um bom uso das luzes (ativar as de nevoeiro quando for necessário e não encandear ninguém com os máximos), é importante rever de tempos a tempos o estado das mesmas. É provável que com o tempo alguma luz se funda ou que tenhamos os faróis mal regulados e é preciso tratar da situação.

Em geral, com o tempo e com a ação dos raios de sol, os nossos faróis podem ficar amarelados, também provocado pela acumulação de pó e sujidade. Se estiverem num estado deplorável que comprometam a sua segurança rodoviária, então recomendamos que passe pela oficina para realizar um polimento profissional. Se só precisam de uma limpeza, podemos usar um produto desengordurante ou espuma, deixá-lo atuar e eliminá-lo com um pano depois de esfregar suavemente.

Evitemos a entrada de humidade nos faróis

Para que as luzes iluminem perfeitamente, é conveniente que, principalmente no outono e inverno, verifiquemos se as cúpulas dos faróis estão limpas e que não tem humidade interior. Essa humidade poderia reduzir num terço a sua eficácia e ser responsável por entrar água nos sistemas. Pode haver uma pequena rutura na cúpula exterior ou má aderência das juntas. Como solucionar o excesso de humidade?

  1. Retirar o farol do veículo e inspecioná-lo em busca de possíveis gretas ruturas ou riscos.
  2. Examinar estado das juntas, assim como o ajuste e a correta posição da lâmpada. Se não há nada fora do lugar, é tempo de verificar e limpar a sujidade das entradas de ar.
  3. As pequenas fissuras num farol podem tapar-se com uma fita adesiva transparente e impermeável.
  4. Em caso de ruturas maiores, será preciso substituir o farol danificado por outro novo, vá a um profissional.

A quantos quilómetros ou anos devemos trocar as lâmpadas?

Os fabricantes recomendam que se troquem as lâmpadas a cada dois anos ou 50.000 quilómetros, já que nesse período podem chegar a perder 20% do rendimento. Algo que muitos poucos utilizadores têm em consideração. Pelo contrário, os faróis de xénon, cada vez mais habituais nos carros atuais tem uma vida útil igual à própria vida do automóvel.

Regular os faróis em função da carga do veículo

Tal como a manutenção, a regulação dos faróis deve ser algo fundamental quando fazemos viagens com carga. O excesso de peso faz aumentar a inclinação e o risco de encandear os condutores que circulam em sentido contrário. Como já dissemos, alguns automóveis novos têm regulação automática, mas quando não é assim, uma manobra simples utilizando o regulador situado junto ao volante corrigirá o sítio que estamos a iluminar. Tenhamos em conta que quanto menos inclinação, encandearemos menos mas o nosso campe de visão será insuficiente.

Não nos esqueçamos de verificar se temos alguma luz fundida

Não é assim tão difícil fazer, de vez em quando, uma simples verificação de todas as luzes. É muito comum ver carros com alguma luz fundida com o risco gratuito que isso acarreta. Nos carros atuais os sensores de luzes fazem com que os faróis se acendam ou se apaguem muito mais vezes do que as desejadas, ação que convida a que as luzes se fundam com maior facilidade. Mas mudar uma lâmpada não demora muito tempo e é mais simples do que parece:

  1. Tirar a capa protetora anti-humidade e desligar o dado de junção para desconectar o circuito elétrico.
  2. Baixar o clip metálico que segura a lâmpada para extrair o casquilho com um ligeiro movimento para a direita.
  3. Verificar os filamentos –sem tocar na lâmpada com os dedos– para saber se efetivamente está fundida ou se é outro problema. É indispensável ter um estojo de lâmpadas de substituição no porta-luvas e poder escolher a que nos convém em cada caso.
  4. O casquilho de todas as lâmpadas tem uma série de indicações sobre a posição em que se deve colocar, seja por pressão ou com um quarto de volta. Finalmente liga-se de novo o dado de junção e volta-se a colocar a proteção de borracha.

Com este manual completo sobre a manutenção dos faróis do carro não terá nenhum problema para solucionar pequenas reparações e detetar avarias mais graves que requeiram passar pela oficina. Mas lembre-se que uma manutenção habitual e ter em conta o estado dos componentes do seu veículo é a chave para não ter surpresas na estrada.

Fonte: www.CirculaSeguro.com

Imagens | iStock krblokhin Birdlkportfolio hirun nattzkamol

Uma iniciativa da: