Como está a Europa a evoluir em termos de sinistralidade?

Miguel Alves

10 July, 2020

Em comparação com os anos anteriores, nas estradas da União Europeia um menor número de pessoas perderam a vida em 2019, de acordo com dados preliminares publicados pela Comissão Europeia sobre sinistralidade.

Estima-se que 22.800 pessoas morreram num acidente de viação no ano passado, quase 7.000 mortes a menos do que em 2010 – uma queda de 23%.

Por comparação com 2018, este indicador de sinistralidade diminuiu 2%.

Com uma média de 51 mortes nas estradas por um milhão de habitantes, a Europa continua a ser, de longe e apesar de tudo, a região mais segura do mundo quando se trata de segurança nas estradas.

comissária Adina Vălean

A Comissária europeia para os Transportes, Adina Vălean, refere a meta a alcançar: “Nenhuma morte e feridos graves nas estradas europeias até 2050. Este é o nosso objetivo. O nosso objetivo é 50% menos mortes e 50% menos feridos graves até 2030 e sabemos que o nosso objetivo é alcançável. A UE registou uma redução substancial das fatalidades nas estradas no passado, mas os números estagnaram nos últimos anos”.

A comissária Adina Vălean salienta que as disparidades a respeito de sinistralidade rodoviária entre os países permanecem enormes.

“Somente atingiremos a nossa meta através de uma combinação de medidas legislativas, financiamento adequado, padrões de homologação para veículos e infraestrutura, digitalização e intercâmbio de melhores práticas“.

Oito Estados-Membros registaram os seus menores números de fatalidade em 2019: Croácia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Letónia, Luxemburgo e Suécia.

No entanto, o progresso em matéria de sinistralidade diminuiu na maioria dos países. Consequentemente, o objetivo da UE de reduzir para metade o número de mortes na estrada entre 2010 e o final de 2020 não será atingido. Embora seja provável que haja significativamente menos mortes rodoviárias em 2020 após as medidas tomadas para combater o coronavírus, isso não será suficiente para atingir a meta.

Número de mortes em acidentes de viação por milhão de habitantes

As estradas mais seguras são as da Suécia (22 mortes/milhão de habitantes) e Irlanda (29 mortes/milhão).

As maiores taxas de mortalidade rodoviária em 2019 verificaram-se na Roménia (96 mortes/milhão), Bulgária (89 mortes/milhão) e Polónia (77 mortes/milhão).

A média da UE foi de 51 mortes por milhão de habitantes.

Bruxelas salienta que alguns países fizeram enormes progressos em termos de sinistralidade: Grécia, Espanha, Portugal, Irlanda, os três países bálticos (Letónia, Lituânia e Estónia) e Croácia tiveram reduções acima da média (entre 30 e 40%) das mortes nas estradas.

Fotos: União Europeia | Pixabay

--

Uma iniciativa da: