Sinistralidade em Portugal baixa no primeiro trimestre do ano

Miguel Alves

5 June, 2020

A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) já analisou os dados de sinistralidade do primeiro trimestre do ano, evidenciando uma redução dos diversos indicadores.

Deste modo e comparativamente com o primeiro trimestre de 2019, registaram-se menos 1303 acidentes com vítimas (-16,2%), menos 35 vítimas mortais (-29,9%), menos 82 feridos graves (-16,8%) e menos 1615 feridos leves (-16,7%).

O número de acidentes com vítimas caiu 16%. O número de vítimas mortais diminuiu 30%.

A ANSR assume que esta diminuição de sinistralidade foi naturalmente reforçada com a declaração de Estado de Emergência, no dia 19 de março, “o qual impôs fortes medidas de confinamento com consequente redução no tráfego.

No entanto, a análise das autoridades indica que essa queda se verificou também no período anterior: entre 1 de janeiro e 18 de março, registaram-se menos 438 acidentes com vítimas (-6,4%), menos 22 mortos (-22%), menos 42 feridos graves (-9,8%) e menos 550 feridos leves (-6,7%) face a idêntico período do ano anterior, “reforçando a tendência decrescente verificada nos meses de janeiro e fevereiro de 2020”.

No tocante ao período em que vigorou o Estado de Emergência no mês de março (de 19 a 31) registou-se igualmente um decréscimo em todos os indicadores: menos 72,5% nos acidentes com vítimas, menos 76,5% nas vítimas mortais, menos 66,7% nos feridos graves e menos 74,9% de feridos ligeiros.

Será agora interessante acompanhar a evolução da sinistralidade do resto do ano.

Abril mantém tendência

Os valores de abril, que entretanto se apuraram, mantêm a tendência, para já: comparativamente com o mesmo período de 2019, observou-se no primeiro quadrimestre (janeiro a abril de 2020) uma melhoria nos principais indicadores de sinistralidade: menos 3.111 acidentes com vítimas (-29,0%), menos 51 vítimas mortais (-34,2%), menos 173 feridos graves (-26,9%) e menos 3.972 feridos leves (-30,7%).

Como será a partir daqui é a grande questão, dado que o confinamento terminou e o movimento de pessoas e veículos tem voltado, progressivamente, ao normal.

Foto: Max Pixel

--

Uma iniciativa da: