Sintomas do mau estado dos travões: aprenda a interpretá-los

Duarte Paulo

27 October, 2020

De todas as situações mecânicas que nos podem acontecer, a menos desejável é a falha dos travões. O facto de eles falharem, ou de não responderem com eficácia, é um indicador de que as coisas podem acabar muito mal, verifique o mau estado dos travões.

Mas com uma boa manutenção podemos eliminar uma variável de incerteza para o seu correto funcionamento. O mais preocupante surge quando reconhecemos que uma grande percentagem dos condutores não se apercebe dos sintomas de uma falha eminente no sistema de travagem. Vamos listar neste artigo situações de perda considerável do desempenho de travagem que podem dar-nos indicações sobre o estado deste sistema e como devemos proceder em seguida.

Como funcionam os travões e como os estragamos

Em primeiro lugar, devemos saber que, hoje, os travões mais comuns são os de disco. Há algumas dezenas de anos, os travões de tambor eram montados em todos os carros, tanto nas rodas dianteiras como nas traseiras. Porém, com o surgimento dos travões de disco, o tambor foi sendo substituído progressivamente, em parte devido à sua menor eficiência.

E como funcionam os travões de disco? Para descobrir melhor onde pode estar a falha, devemos saber o que é ativado quando pressionamos o pedal do travão. Na travagem, uma bomba hidráulica começa a funcionar, conduzindo o fluído de travão para as maxilas. Graças à pressão do fluído, os pistões que se encontram nas maxilas, empurram as pastilhas, fazendo fricção contra o disco de travão. A energia cinética desta ação é convertida em calor dissipado e, assim, o veículo desacelera progressivamente.

frenos

A manutenção é essencial para a eficácia dos travões.

Agora, a partir desta explicação, podemos perceber melhor quais os componentes que integram o sistema de travagem e quais os que podem falhar. Podemos também saber o que o pé nos “diz” quando tocamos no pedal.

Cuidado com os sinais oriundos do pedal do travão

Durante a condução, os pedais e o volante transmitem praticamente tudo o que está a acontecer nas “entranhas” do veículo. Quer se trate de um pneu que perdeu pressão ou de irregularidades no terreno. No caso dos travões, caso se detete qualquer tensão estranha ao acionar o pedal, podemos deduzir o que se passa com o nosso carro.

– As vibrações ao pisar no pedal do travão são um mau sinal. Perante uma vibração imprevista, devemos ir rapidamente à oficina para uma revisão, pois pode ser algo relacionado com o sistema de travagem ou com o alinhamento das rodas. Tenha atenção para não confundir um mau funcionamento com o que acontece quando o ABS entra em funcionamento.
– Podem ocorrer casos em que tenha de pressionar com mais força que o normal para conseguir imobilizar o veículo. Neste caso as pastilhas ou discos podem precisar de manutenção. Pode ser devido a outras causas, como fluido nos discos. Um profissional pode resolver.
– O pedal do travão afunda quando pressionado. Tenha muito cuidado porque pode ter pouca pressão no circuito de travagem, isto pode ocorrer devido ao nível do fluído dos travões, pelo facto das pastilhas estarem desgastadas ou ainda pela existência de humidade no fluído de travagem.

frenos

Saber interpretar o que sente no pedal de travão ajuda a evitar o mau estado dos travões.

E ouve ruídos …esteja alerta!

Ruídos nunca são um bom indicador num carro. Portanto se ouvir um barulho desagradável ao aplicar pressão no pedal do travão, tome cuidado!

Esse som pode alertar simplesmente sobre a necessidade rotineira da troca de pastilhas, ou pode ser indicativo de um problema mais sério. As pastilhas gastas fazem com que a fricção contra os discos se torne menos regular, o que é perigoso, pois atrapalha qualquer travagem eficaz, podendo colocar em risco o condutor e os ocupantes, bem como outros utentes da estrada. Descubra que outros problemas resultam de travões estridentes e quais as soluções que devem ser aplicadas:

Poeira ou humidade entre a pastilha e o disco: a aplicação de um produto de limpeza de travões é suficiente para resolver.
As pastilhas de travões cristalizaram: esta é a falha mais comum. Tornam-se duras e perdem a sua capacidade de travagem. A solução é a troca das pastilhas.
Falta de lubrificação: entre a base metálica da pastilha de travão e a estrutura da pinça de travão. A solução é adicionar um pouco de pasta de cobre na placa da pastilha.
Discos riscados: produzidos pela própria fricção das pastilhas ou por pedras que deslizam para dentro do sistema. Os riscos e ondulações que se criam no disco impede que a pastilha consiga fazer contacto na sua superfície. É provável que, além do ruído, sinta falta de capacidade de travagem e uma vibração estranha. Neste caso o disco precisa ser trocado.

Como posso evitar o mau estado dos travões?

Logicamente, o tipo de condução que o condutor pratica é essencial para determinar o desgaste típico que ocorrerá em seu veículo. Se abusar muito dos travões, ou se travar de forma agressiva, pode exaurir as propriedades dos travões. Além disso, se não colocarmos em prática técnicas de condução eficientes, ou se ignorarmos sistematicamente as vantagens da travagem com o motor, a vida útil do sistema de travagem diminui.

frenos

Os sistemas de tambor, apesar de cada vez menos comuns, ainda muito são usados.

As explicações básicas deste artigo podem ser resumidas em:
Tente ser suave ao conduzir: Use cada sistema na medida certa e irá prolongar a vida útil dos componentes.
Evite o superaquecimento dos travões: não abuse dos travões e tente usar a retenção do veículo com o travão-motor ao reduzir as velocidades.
Preste atenção aos indicadores no painel de instrumentos: se acender algo relacionado com os travões, resolva de imediato.

Em que casos terei que passar pela oficina?

Além das indicações acima, deve passar na oficina para revisões periódicas e inspeções técnicas, que são vitais para garantir que o nosso carro pode continuar a circular normalmente e em níveis de segurança aceitáveis. Em particular, não tente economizar dinheiro no sistema de travagem, não brinque com a segurança, evite o mau estado dos travões.

Por que é uma boa ideia passar por uma oficina especializada? A menos que seja um especialista na área, você não saberá se suas pastilhas de travão são homologadas. O número de homologação é ECE R-90 e isso garante que está em conformidade com os regulamentos em termos de segurança, numa oficina só irão utilizar estes modelos. Além disso, os técnicos das oficinas irão informá-lo mais sobre o sistema de travagem que estão instalando.

Assim sendo o condutor é responsável por saber detetar quando uma parte do sistema de travagem está a falhar. Conduzir com bom senso e saber que quando precisarmos dos técnicos eles estarão lá para nos ajudar. O Circula Seguro deseja que as suas viagens decorram sem sobresaltos.

Original | Esteban Viso
Fotos | iStock wattanaphob 15308757 choochart choochaikupt Voyagerix

--

Uma iniciativa da: